11.2.08
fantásticos espaços do círculo: reino do pólo norte
Primeira edição de Le Peuple du Pôle, datada de 1907.

País situado debaixo do Círculo Polar Árctico e habitado por dinossauros civilizados. É um labirinto de túneis subterrâneos com várias saídas para os desertos gelados. A sociedade dos dinossauros está muito bem organizada e todos os seus membros se ocupam de tarefas específicas; a mais importante é vigiar umas enormes máquinas que transformam a energia electromagnética do Pólo Norte em calor e luz. Jovens aprendizes acompanham os operários encarregados da vigilância: se um operário demonstra negligência, vai parar ao matadouro e o aprendiz ocupa o seu lugar. Os dinossauros vão vestidos com uma peles de foca, têm cara de lagarto gigante e não deixam transparecer as suas emoções.
Uma teoria defende que estas criaturas descendem dos dinossauros pré-históricos que, no passado, se refugiaram debaixo da terra. Um explorador francês, cujo acompanhante enlouqueceu, escreveu uma crónica do Reino do Pólo Norte que foi encontrada nos finais do século XIX por uns arqueólogos franceses no norte da Sibéria. O manuscrito foi encontrado num tanque de petróleo vazio junto ao esqueleto de um dinossauro, presumivelmente e um dos habitantes desse reino branco e gelado.
(Charles Derennes, in Le Peulpe du Pôle, Paris, 1907)

in Breve Guía de Lugares Imaginarios, de Alberto Manguel e Gianni Guadalupi, Ed. Gran Bolsillo, Alianza Editorial, 1980, página 481.
 
posted by Eduardo Brito at 15:37 | Permalink |


0 Comments:


eXTReMe Tracker