10.10.07
a neve vermelha.

Neve vermelha no Círculo do Urso.
Fotografia: © DR.


Desde sempre que a neve vermelha surpreendeu os viajantes polares. À primeira vista pode parecer sangue. Assim o relatam alguns exploradores, de tempos já sem memória. Mas uma simples aproximação demonstra que não. Durante séculos, muito se especulou sobre a sua origem, se mineral, se orgânica. Em maio de mil oitocentos e dezoito a expedição de John Ross avistou neve vermelha ao largo do Cabo York na Gronelândia. Recolheu amostras para se descobrir a origem deste fenómeno. Os jornais da altura noticiavam que o fenómeno não seria meteorológico “já que John Ross não tinha visto a neve vermelha a cair”. Descreviam a neve vermelha como “parecida com o Vinho do Porto tinto” e descartavam a hipótese da sua “origem estar ligada com a cor do solo, uma vez que assim não seria possível que existisse no gelo”. As análises feitas de tais amostras concluiram, erradamente, que a neve vermelha se devia à oxidação do ferro existente. Só no final de oitocentos é que se descobriu que a neve vermelha mais não é que protococcus, uma alga cujo citoplasma fica vermelho por força da exposição à luz.
 
posted by Eduardo Brito at 16:27 | Permalink |


2 Comments:


At 28 October 2007 at 01:49, Blogger aitb

interessante :)

 

At 31 October 2007 at 01:52, Blogger jatoz

belo apontamento.

 
eXTReMe Tracker