27.9.07
fantásticos espaços do círculo: ilhas flutuantes do canadá
Grupo de ilhas canadianas do Lago Superior. São regidas por um deus fastidioso a quem os índios homenageiam lançando à água rosas e tabaco. Se porém o viajante, maravilhado, quer aproximar-se destas ilhas, o zelozo deus que guarda estas terras cubri-las-á, para seu oróprio deleite, com um manto de névoa para protegê-las dos olhares curiosos, não importando quanto tempo o viajante possa passar a procurá-las, uma vez que jamais as poderá pisar.
Charles M. Skinner, Myths And Legends Of our Own Land, Toronto, 1896)

in Breve Guía de Lugares Imaginarios, de Alberto Manguel e Gianni Guadalupi, Ed. Gran Bolsillo, Alianza Editorial, 1980, página 293.
 
posted by Eduardo Brito at 22:02 | Permalink | 0 comments
12.9.07
norte.
nord ipar norzh nord 北 북 norte nordo pohjoinen nord noarden noorden gogledd βορράς észak nordo utara north nord nord きた lor borea północ север sever nord
 
posted by Eduardo Brito at 16:18 | Permalink | 0 comments
11.9.07
postais do círculo do urso - 12 - ny ålesund.
Ny Ålesund, Svalbard: a estação de correios mais a norte do mundo.
Fotografia: © DR.
 
posted by Eduardo Brito at 22:19 | Permalink | 0 comments
fantásticos espaços do círculo: erikraudebyg ou terra de eric, o ruivo.
Povoação situada no noroeste da Gronelândia, a dezassete dias de viagem desde a costa, rodeada pela cordilheira dos Dentes do Diabo. Erikraudebyg é, na realidade, o que resta do reinado de Eric, o Ruivo, que descobriu a Gronelândia no século X. Trata-se do único lugar viking que perdurou depois da conquista da Gronelândia pelos Esquimós. A aldeia é formada por centenas de casas de pedra ou madeira, com janelas de obsidianas e jardins cheios de plantas e flores típicas do norte da Eurpa. A aldeia é dividida em dois sectores por um caminho principal que atravessa uma praça até ao Palácio Real que se encontra aos pés da montanha.
A fauna do reino é interssantíssima para o naturalista. Abundam mamutes e ursos de pelagem parda, bem maiores que os ursos polares.
Os habitantes de Erikaudebyg são altos e de pele branca. Os homens têm o cabelo grande e ruivo e espessos bigodes. As mulheres são loiras, o que prova que os seus antepassados eram vikings. O seus barcos de guerra são formidáveis: têm uns quarenta metros de largura, uma grande vela e quinze remos de cada lado.
Em Erikraudebyg fala-se o antigo norueguês, a língua gutural dos vikings, ainda que algumas palavras sobrevivam nas linguas escandinavas modernas. Presta-se culto a Odín, como deus principal. O governo é uma monarquia por eleição. Ao serem coroados, todos os reis, que devem parecer-se fisicamente com o fundador da colónia, tomam o nome de Eric, seguido de um cognome (o Iluminado, por exemplo). O halmar, o sumo sacerdote, administra a justiça - que se aplica em combates - e tem uma grande influência na eleição do rei.
Os habitantes de Erikraudebyg desejam, acima de tudo, guardar o segredo da sua terra. Segundo a lenda, Erikraudebyg perdurará enquanto ninguém chegue das montanhas. Contudo, a tradição diz que alguém semelhante a Eric, o Ruivo acudirá novamente a cidade, salvando-a de grandes perigos. Os viajantes ruivos e de bigode devem ter isto em conta na hora da sua viagem a Erikraudebyg.
(Paul Alperine, La Citadelle des Glaces, Paris, 1946)

in Breve Guía de Lugares Imaginarios, de Alberto Manguel e Gianni Guadalupi, Ed. Gran Bolsillo, Alianza Editorial, 1980, página 184.
 
posted by Eduardo Brito at 21:20 | Permalink | 1 comments
postais do círculo do urso - 11 - mar de barents.
Plataforma noruegesa de gás no mar de Barents.
Fotografia:
© DR.
 
posted by Eduardo Brito at 15:57 | Permalink | 0 comments
eXTReMe Tracker