22.8.07
murmansk.
Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket

Murmansk, vista do delta do rio Tuloma. © Jorn Madslien / BBC.


Murmansk, a cidade do porto que nunca congela, fica no delta do rio Tuloma, península de Kola. Nem Europa nem Ásia. Árctico, círculo polar, terra de Saamis. A história de Murmansk conta-se em cem anos. Para trás de mil novecentos e dezasseis, data da construção do seu porto, fica a vida de uma pequena aldeia piscatória. Murmansk, cidade portuária, foi ponto estratégico na economia, primeiro, e na guerra, depois: bombardeada e destruída pelos alemães, reconstruída, usada e esquecida pelos soviéticos. Hoje, renasce lentamente graças ao gás natural e ao óleo.
Ao largo da costa de Kola, ali bem perto, há imensa riqueza a latejar debaixo de água. E um cemitério de despojos nucleares. E o Árctico todo.
A cidade é, pois, um último lugar.
As quatro foto-histórias de Murmansk são da autoria de Jorn Madslien. Na legenda de cada uma das imagens está o link para descobri-las.


As belas garagens de Murmansk. © Jorn Madslien / BBC.


O transporte de óleo no Belokamenka. © Jorn Madslien / BBC.


Os Saami. © Jorn Madslien / BBC.


A paisagem devastada. © Jorn Madslien / BBC.


 
posted by Eduardo Brito at 17:14 | Permalink | 0 comments
quatro mil duzentos e sessenta e um metros debaixo de água.

Durante décadas, a ganância dos homens faz derreter o gelo do Círculo do Urso. O mundo desequilibra-se. Novas riquezas estão agora à vista. Brilham. Voltam a cegar a ambição de sempre. Todos querem mandar na terra de ninguém, no lugar que não existe.
A bandeira, feita de titânio, tenta dizer isto é meu.
 
posted by Eduardo Brito at 16:12 | Permalink | 0 comments
1.8.07
postais do círculo do urso - 10 - anchorage, alaska.

A cidade, apesar de não ser deslumbrante, tem aquele ambiente e aquela mística que só as cidades de fronteira conseguem ter (...). Um certo orgulho do isolamento, difícil de explicar, mas que marca profundamente e que atrai.

FV, Postal de Anchorage para EB, 6 de Julho de 2007.
 
posted by Eduardo Brito at 20:20 | Permalink | 0 comments
eXTReMe Tracker