30.3.07
os cinco pólos norte.
Five Poles, fotografia de Tomamae Hokkaido, Japão, 2004.


Não há apenas um. São cinco. Cinco Pólos Norte. Cinco lugares diferentes, cinco sítios que não existem. Cinco pólos irrequietos.
O primeiro é o Pólo Norte Geográfico, o ponto imaginário situado a noventa graus, zero minutos Norte. É o ponto de partida e de chegada de todos os meridianos, o extremo norte do Planeta Terra. Este Pólo Norte Geográfico não é nenhum lugar físico: o pedaço de terra que lhe corresponde está a três mil e novecentos metros de profundidade. E o gelo de superfície está constantemente a mover-se, ao sabor da força das correntes. Assim, para se estar parado no Pólo Norte é necessário estar sempre em movimento.
Depois, há um Pólo Norte Magnético, o lugar onde se chega se se seguir o ponteiro de qualquer bússola, por força do magnetismo emanado do centro da Terra. A sua localização, sempre algures no Canadá árctico, não é fixa. Actualmente, fica a oitenta e dois graus e sete minutos Norte, cento e catorze graus e quatro minutos oeste.
Segue-se um Pólo Norte Geomagnético, que é o extremo norte do eixo da magnetoesfera, o campo magnético que envolve o planeta. Presentemente, fica situado a cerca de oitocentos quilómetros a leste do Pólo Norte Magnético, no lugar onde se ergue a aldeia de Qaanaq, na Gronelândia.
Há também um Pólo Norte de Inacessibilidade, o ponto do oceano Árctico mais distante de terra firme em todas as direcções. Fica a oitenta e quatro graus e três minutos Norte, cento e setenta e quatro graus e cinquenta e um minutos Oeste, a seiscentos e sessenta e um quilómetros do Pólo Norte e a mil e noventa e quatro quilómetros da costa mais próxima.
Por fim, existe um Pólo Norte Celestial, o ponto celestial alinhado com o extremo Norte do eixo da Terra. Fica no céu, no centro da esfera celeste, perto, muito perto da estrela Polaris.
 
posted by Eduardo Brito at 18:35 | Permalink |


0 Comments:


eXTReMe Tracker